Policial Militar Ambiental salva recém-nascido de engasgamento em Birigui

Um ato de heroísmo, podemos chamar assim, foi registrado no último dia 28 de setembro de 2019, quando já estava começando a anoitecer.

Uma mãe surge desesperada no portão do posto da Polícia Ambiental de Birigui. Em seus braços, uma criança recém-nascida, que estava engasgada com a própria saliva.

“Moço, me ajuda!”, pediu a mulher ao Cabo PM Luiz Fabiano Barboza, de 44 anos.

Sem muito tempo para pensar, porém, colocando em prática todo seu treinamento, Cabo Fabiano pediu para que a mãe se acalmasse e pegou a criança. Logo em seguida, iniciou uma manobra de salvamento. No começo, a manobra parecia não estar surtindo muito efeito.

Dois minutos depois se passarm, então a criança chorou e tossiu – sinal de que tinha voltado a respirar. Ao virá-la para o outro lado, a menina expeliu o líquido que estava obstruindo sua garganta.

Em entrevista ao site DN1, o policial militar narrou o momento que o recém-nascido voltou a respirar:

cabo fabiano - Policial Militar Ambiental salva  recém-nascido de engasgamento em Birigui
Cabo PM Luiz Fabiano Barboza e o tenente Antônio Carlos de Oliveira Hoffmann da Polícia Ambiental de Birigui
Foto: DN1 Notícias

“Peguei uma fraldinha e a limpei. Percebi que ela estava voltando ao normal”,

Após prestar o primeiro atendimento que salvou a vida criança, o pm orientou a mãe a procurar atendimento médico.

Ao retornar da avaliação médica, a mãe passou novamente no posto da Polícia Ambiental para agradecer ao policial que salvou a vida de sua pequena Helena.

“É uma gratificação que vou levar para o resto da minha vida e da minha carreira na Polícia Militar. Acho que foi uma das melhores ocorrências da minha vida”, afirmou Cabo Fabiano, que atua há quase 14 anos como PM. Ele começou sua carreira em São Paulo, no policiamento de área, depois pediu transferência para Birigui, onde mora sua família. Em 2010, ele começou a trabalhar na Polícia Ambiental do município.

OUTROS SALVAMENTOS

A pequena Helena não foi a única vida que Cabo Fabiano salvou. Em julho deste ano, ele desengasgou um senhor que sofreu um ataque epilético em um restaurante. Quando estava em São Paulo, Cabo Fabiano ajudou a realizar quatro partos de emergência: dois em residências e dois na viatura da PM.

Além disso, o policial socorreu a cadelinha Neguinha, que foi atropelada na frente do posto da Polícia Ambiental da cidade. Hoje, totalmente recuperada do acidente, ela é a mascote da unidade. “Esse é o nosso bem maior: salvar vidas”, disse Cabo Fabiano.  

O tenente Antônio Carlos de Oliveira Hoffmann da Polícia Ambiental de Birigui declarou que, dentro dos princípios da dignidade humana, da preservação da integridade física e da defesa da vida, as ocorrências que resgatam vidas, independentemente da forma em que elas ocorrem, são as melhores para um policial militar. “A imagem que a gente quer passar para a população é essa, de que a gente está aqui para servir e ajudar”, comentou o tenente.

Ele disse que pode imaginar a satisfação que Cabo Fabiano terá ao reencontrar Helena, daqui a alguns anos, poder abraçá-la, e ela reconhecer que ele salvou sua vida. “O que ele (Cabo Fabiano) fez inspira todos os demais policiais aqui. E posso falar abertamente que ele é um dos melhores policiais e um dos melhores seres humanos que eu conheci até hoje. Mais do que um profissional ou um colega de serviço, nós temos ele como um amigo”, concluiu.

Fonte: DN1 Notícias

Curta e Compartilha

Comentários