Portugal é devastado por duas tempestades em 48hrs

As últimas 48 horas em Portugal continental foram muito difíceis. A precipitação moderada e persistente, ocasionalmente forte, que se tem feito sentir no país tem sido acompanhada de um poderoso vendaval, para além da ondulação revolta no litoral português. Também a Espanha está a sofrer bastante com inundações históricas. A Península Ibérica vive por estes dias um autêntico rebuliço em termos atmosféricos.

tempestade fabien a caminho de portugal chuva e vento ate quando 224961 1 1 - Portugal é devastado por duas tempestades em 48hrs
Agitação marítima em decorrência das tempestades que atingem o país.
Foto: Rede social.

A intempérie que atravessou Portugal inteiro superou as 6000 ocorrências, obrigando a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil a muito trabalho. Os avisos vermelhos por vento forte e precipitação intensa vigoraram em 9 distritos até às 03h da manhã do dia de hoje. O rescaldo da passagem da tempestade Elsa não é positivo: os estragos causados pelo país fora foram avolumado

Os distritos do Porto e de Lisboa foram aqueles que mais problemas tiveram. Inundações em áreas de grande vulnerabilidade, imensas quedas de árvores, cortes de estradas, telhados que voaram, caudal dos rios demasiado excessivo, enfim, cheias repentinas que resultaram em alagamento dos solos e que causaram também deslizamento de terras. (VEJA FOTOS ABAIXO/CRÉDITOS REDES SOCIAIS)

Lamentavelmente, o tempo adverso provocou duas mortes, um desaparecido e meia centena de desalojados. As regiões Norte e Centro foram as mais afetadas, sendo que muitos pontos do Norte chegaram a superar os 200 l/m2 nos últimos dias

Uma das zonas afetadas foi o Município de Oliveira do Hospital que registrou um grande prejuízo com a “Tempestade Elsa”, onde os mais elevados se registaram sobretudo em Freguesias dos Vales do Alva e Alvoco.

FB IMG 1576910547459 - Portugal é devastado por duas tempestades em 48hrs
Região de Avô foi alagada pelo rio Alva.
Foto:Redes sociais.

“Em consequência das inúmeras ocorrências – sobretudo ao nível de destruição de praias fluviais, derrocada de taludes, desababamento de plataformas de infraestrutras rodoviárias e queda de árvores – vamos ter muito trabalho pela frente para repor a normalidade.” disse um dos representantes da política local.

FB IMG 1576910533874 - Portugal é devastado por duas tempestades em 48hrs
Região de Avô foi alagada pelo rio Alva.
Foto:Redes sociais.

Dada a adversidade das condições meteorológicas e em consequência dos danos registados, é fundamental que os cidadãos circulem com a máxima precaução nas vias municipais e nacionais que atravessam o município, porque existem situações de bastante perigosidade cuja resolução demorará sempre algum tempo.

As equipas de Proteção Civil do Município de Oliveira do Hospital estão a monitorar o evoluir da situação e em alerta permanente.

A tempestade Fabien chega hoje em Portugal

Na manhã deste sábado, 21 de dezembro, chegam a solo lusitano os efeitos associados à tempestade Fabien, nomeada assim pela AEMET. Trata-se de uma depressão cavada que vai cruzar o Golfo da Biscaia, descarregando chuvadas e vento forte por toda a Península Ibérica e partes de França.

O tempo severo resultará da interação dos ‘restos’ da depressão Elsa com a nova tempestade e também da circulação de oeste. Convém realçar que o centro de pressão atmosférica da Fabien não estará geograficamente posicionado sobre o país, pelo que o temporal terá menor expressividade. Mesmo assim, recomendamos vivamente que siga os conselhos da Proteção Civil. Saliente-se que esta tempestade não será tão intensa quanto a depressão Elsa, segundo esclarece o IPMA em

Entre hoje e amanhã à noite teremos períodos de chuva forte nas regiões do Norte e Centro, vento forte de sudoeste, com rajada máxima até 90 km/h, em especial nos territórios do litoral Norte e Centro. Nas terras altas o vento poderá soprar até 120 km/h. A agitação marítima ligada ao Fabien será notícia em todo o litoral, especialmente no Norte.

No domingo (22), as ondas podem chegar até 12 metros de altura nas regiões luso-costeiras segundo alerta emitido.

Curta e Compartilha

Comentários